Tempo para estudar

QUAL O TEMPO NECESSÁRIO PARA CHEGAR À POSSE? por Sônia Neves

Tempo… Existe algo mais relativo do que isso?

O que é muito para uns pode ser pouco para outros. Tem dúvida? Final da Copa do Mundo entre Brasil e Alemanha (0X0). Aos 42 do segundo tempo o Brasil faz um gol. O  juiz resolve dar 5 minutos de acréscimo. É muito ou pouco? Para nós, será uma eternidade ( ainda mais contra a Alemanha…)

Considerando que ele atua de formas diferentes para cada pessoa, te pergunto: qual o tempo necessário para se passar em um concurso? Já ouvi muita gente dizendo que é impossível passar em menos de um ano e outros afirmando o contrário.  São tantos fatores que devem ser avaliados, que considero uma temeridade alguém afirmar que há um tempo certo para uma aprovação.

Não se sinta pressionado pelo tempo que te dizem que é o necessário, mas tenha  capacidade e consciência de avaliar se o SEU tempo é razoável ou não baseado nos em vários fatores, como por exemplo:

  1.SUA formação

É um concurso relacionado direta ou indiretamente com a sua área de formação? Isso faz diferença ao estudar as disciplinas.

  1. SUA bagagem cultural

Todo mundo conhece a frase: quem lê escreve melhor. A psicopedagoga  Teresa Andion afirma em entrevista“Quem lê mais automaticamente desenvolve mais vocabulário e mais ideias. A neuropsicologia, que estuda as relações entre o cérebro e o comportamento humano, já tem alguns estudos nesse sentido, mostrando que o cérebro tem certa plasticidade: quanto mais a pessoa faz uma coisa, mais possibilidades ela está abrindo”. Além da leitura, conhecimentos obtidos em experiências são fixados com mais facilidade e muitos deles são pontos em prova de atualidades, por exemplo.

  1. SEU conhecimento acumulado

Muita coisas aprendemos, mas por inúmeros motivos esquecemos. Isso também acontece com o nosso estudo. Tantos assuntos que nos foram transmitidos, mas que não foi, por nós, acumulados… Dependendo de quanto do conhecimento que você foi capaz de acumular será apenas necessário complementar ou rever tópicos.

  1. Nível de dificuldade do concurso

Não se deve avaliar a dificuldade de um concurso pelo nível de escolaridade dele. Alguns certames apresentam uma concorrência tão grande ou um número de disciplina tão extensa que podem determinar se é ou não um concurso difícil. Só por curiosidade vou contar uma experiência que tive a alguns anos quando iniciei minha vida de concurseira: em uma prova de 100 questões, errei 3, ainda assim fiquei em 76º lugar. Era para nível fundamental!!! Posso afirmar: foi o concurso mais difícil que eu fiz.

  1. Rotina de estudo

Podem falar mal, mas a rotina é necessária. Possuir uma de estudo fará toda diferença na sua preparação. Ela está aliada a um planejamento possível de cumpri-lo. Seja fiel ao que planejar e a rotina acontecerá naturalmente.

  1. Treinamento

A prática é essencial para a fixação de conteúdo, conhecimento sobre a  banca, identificação dos assuntos mais cobrados e é instrumento de avaliação do seu estudo. Portanto, treine!

7 – Tempo real de estudo

Tenha claro qual é o seu tempo REAL de estudo. Não se sabote acreditando que só porque fica de oito a meio-dia estuda quatro horas. É preciso saber as horas líquidas, ou seja, aquelas efetivamente dedicadas às disciplinas.  Avalie como está utilizando o SEU tempo disponível, quais são os “ladrões” dele, como por exemplo televisão, internet, redes sociais, mensagens instantâneas, pessoas, procrastinação, preguiça,entre outros. Existem várias formas de controlar isto desde aplicativos ao antigo cronômetro. Vou contar minha experiência: marcava 50 minutos para estudar e descansava 10. Esse intervalo era para me alongar, comer algo, conversar, descansar a mente mesmo (não vale entrar nas redes sociais…). Depois de algum tempo não precisei mais do relógio: minha cabeça me dava sinais de cansaço quando se aproximava dos 50. Fiquei condicionada!  


Esses são apenas alguns fatores que influenciam no prazo que você considera ideal para sua aprovação. Lembre-se  que somos únicos, temos o nosso próprio tempo que será de acordo com as nossas facilidades e dificuldades que foram adquiridas e que surgem ao longo da nossa vida.

Se nossas realidades são diferentes, como podemos admitir que alguém nos diga qual é o NOSSO tempo necessário para NOSSAS conquistas? Isso pode nos levar a frustrações…

Não se esqueça: você é dono do seu tempo! Utilize da melhor forma a seu favor.

 

“Não tenhamos pressa, mas não percamos tempo.” (José Saramago )

 

Bons estudos!

 

Posted in Produtividade and tagged , , , , .

2 Comments

Deixar uma resposta